top of page
Buscar

É POSSÍVEL SER UM ALUNO MELHOR?


Hoje, 11 de agosto, comemora-se o Dia do Estudante, uma data especial que celebra a importância e o valor da educação para o cidadão. É um momento para reconhecer o esforço e dedicação de todos aqueles que buscam o conhecimento e se empenham em seu desenvolvimento acadêmico e, também, para reflexão: É possível ser um aluno melhor?

De acordo com o Terapeuta de Família e Psicopedagogo Clínico, Claudio Miranda, sempre é possível melhorar quando se tem disciplina e dedicação. “Para ter um bom rendimento escolar o processo de estudo deve ser continuo, pois para entender e memorizar as matérias, o estudante precisa criar o hábito de revisar em casa o que aprendeu em sala de aula, todos os dias. Além disso, o aluno deverá ler os conteúdos em voz alta e com atenção para entender as matérias e reescrever os conteúdos para fixá-los na memória”, orienta.

Segundo Claudio Miranda a escolha do local de estudo também é muito importante para garantir um bom rendimento. Mas, caso o aluno ainda sinta muita dificuldade em aprender ele sugere que se faça um diagnóstico psicopedagógico para identificar as dificuldades no processo de captação do conhecimento do estudante. Assim será possível identificar outras medidas corretivas para o alcance de um melhor resultado acadêmico.

“O indivíduo precisa estar “empoderado” para realizar suas tarefas de vida diária, ou seja, a rotina predispõe ao aluno à situação de estudos diários, diminuindo cada vez mais a resistência e oposição a essa tarefa. Para tanto desenvolvo com eles planos de estudo em que estudarão 50 minutos e descansarão 10 minutos e ainda sugiro que façam três a quatro períodos de estudo, quando estão em casa. Normalmente, isso dá um resultado muito bom. Quando as notas começam a melhorar, vem o prazer do sucesso e eles passam a aceitar melhor a rotina de estudos diário, porque começam a ver os resultados”, comemora.

Abaixo seguem dicas para melhorar o rendimento escolar:

- Escolha um local de estudos adequado: O local de estudo deve respeitar o estilo pessoal do aprendizado do estudante. Enquanto o silêncio pode ser essencial para uns, para outros ele pode provocar inquietação.

- Não seja rígido: Alguns alunos rendem mais se estudarem sentados na tradicional escrivaninha, outros se concentram melhor na cama.

- Não exagere: Independente do perfil do estudante é preciso evitar os exageros e as situações extremas. Nada de ambiente excessivamente luminoso ou sem luminosidade, muito frio ou quente, com ruídos em excesso, tampouco estudar de barriga cheia ou vazia.

- Música Instrumental: Se o silêncio atrapalha, que tal ouvir uma música instrumental e leve? Se o barulho é que atrapalha, é possível recorrer a um protetor auricular.

Em resumo, Miranda afirma que os lugares frescos, arejados, bem iluminados, razoavelmente silenciosos, sem distrações de aparelhos tecnológicos ou barulhos ainda são os mais recomendados para quem quer se concentrar nos estudos. Mas o mais importante é ter horário fixo de estudos todos os dias, distribuídos em tabela e intercalados com pausas, pois o lazer e a diversão são muito importantes na vida do adolescente.

14 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page